Como introduzir o Feijão + Dicas para evitar gases em crianças

Olá pessoal! 💕

✨ Eu recebo muitos bebês em fase de Introdução Alimentar no consultório, e a maioria das mães relatam que oferecem apenas o caldinho do feijão. Porém, o feijão (grão), pode ser oferecido a partir dos 6 meses, não apenas o caldinho, ta?

✨ O feijão é um alimento muito nutritivo, contém proteínas, ferro e algumas vitaminas e minerais. Pode ser oferecido tanto no método BLW – em forma de bolinho, quanto em forma de Papinha – que é somente amassar os grãos com o garfo.

🔹 E porque o feijão causa tantos gases?

✨ O feijão possui alguns carboidratos como os fitatos e os oligossacarídeos e que nós, seres humanos, não digerimos devidamente por falta de enzimas específicas para fazer essa “digestão”. Por conta disso, quando consumismo o feijão, ele acaba fermentando no nosso sistema digestivo pelas bactérias e com isso, aparece os gases.

✨ Para evitar que os gases apareçam, precisamos ter uma outra forma de preparo, e isso serve para todas as leguminosas – ervilha, lentilha e grão-de-bico, ta?

✨ Anota aí:

🔹 Deixe de molho o feijão por 12h ou mais, com meio limão espremido. Troque a água de 2 a 3x. Após esse tempo, descarte a água e cozinhe na panela de pressão.

🔹 Cozinhe o feijão numa panela normal e quando formar aquela espuma branca na superfície, retire com a ajuda de uma colher grande ou jogue fora toda a água com a espuma e acrescente uma água limpa para continuar cozinhando o feijão.

Nutribeijos!

Anúncios

🍎 Qual o primeiro alimento para oferecer ao bebê na Introdução Alimentar?

Olá pessoal! 💕

A partir de hoje irei trazer novos tipos de conteúdos pra vocês que me acompanham aqui, além dos posts, teremos alguns vídeos também! 😉

🍎 No vídeo de hoje, falei sobre Introdução Alimentar, confira abaixo!

Espero que tenham gostado, não esqueçam de dar o like e seguir meu canal no YouTube, é só clicar nesse link aqui.

Nutribeijos!

“Nutri, criança pode ser vegetariana?”

Olá pessoal! Tudo bom?

🌱 Algumas pessoas me questionam em relação a crianças vegetarianas, afinal, pode ou não? Bom, em julho de 2017, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publicou um guia em relação ao tema.

🌱 Muitas pessoas adotam esse hábito por diversos motivos, desde questões religiosas quanto ao cuidado com o meio ambiente e aos animais.

🌱 Existem alguns subtipos em relação ao vegetarianismo:

  • Ovolactovegetariano: consomem ovos, leite e derivados na alimentação;
  • Lactovegetariano: não consome ovos, mas consome leite e derivados;
  • Ovovegetariano: consome ovos, mas não consome leite e derivados.
  • Vegetariano: não utiliza nenhum derivado animal na sua alimentação;
  • Vegano: não utiliza qualquer alimento derivado de animal na sua alimentação, nem produtos ou roupas contendo estes alimentos e produtos.

🌱 A SBP orienta aos profissionais se manterem atualizados a fim de evitar que ocorra deficiência de nutrientes que levem risco à saúde da criança. Então, sim, a criança pode ser vegetariana! É de suma importância fazer o acompanhamento com profissionais (pediatras e nutricionistas) para melhores orientações de cada caso individualizado.

🌱 A dieta vegetariana requer alguns cuidados, desde suplementação de alguns nutrientes, quanto a ingestão adequada através de fontes alimentares essenciais para suprir as necessidades nutricionais das crianças.

🌱 Um estudo do Jornal Europeu de Pediatria (2012) concluiu que a dieta vegetariana tem sido associada com menor risco de mortalidade por doença cardíaca e menor prevalência de obesidade.

🌱 Os pais que adotam dietas vegetarianas para os filhos, devem ter alguns cuidados como:

  • Acompanhar as curvas de crescimento e desenvolvimento das crianças.
  • Visitar frequentemente o pediatra e nutricionista para verificação de carências nutricionais, pois quanto mais restritiva for a dieta em crianças mais novas, maior o risco de deficiência.
  • Procure profissionais que conheça e que não tenha preconceito em relação ao hábito do vegetarianismo.

🌱 Lembrem-se, nenhum post substitui uma consulta, procure sempre profissionais especialistas.

Nutribeijos!

Por que a obesidade infantil é considerada uma doença? Por Nut. Francyelle Amorim

Olá pessoal! 💕

Sabemos que a obesidade a cada dia está mais frequente na vida das crianças. Muitos fatores estão envolvidos e por isso sempre falo da importância de um especialista para evitar que isso ocorra. O post de hoje é da minha aluna de mentoria, a Fran (@francyelleamorim_nutri), onde ela falou um pouquinho sobre o tema.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 41 milhões de crianças menores de 5 anos sejam obesas ou estejam acima do peso no mundo!! 😱😱😱

A obesidade é uma doença crônica e complexa e seu aumento entre crianças e adolescentes pode ser atribuído principalmente a hábitos alimentares inadequados e sedentarismo, além de fatores como: desmame precoce, distúrbios de comportamento alimentar, fatores genéticos e emocionais!

🚨Não tratar a obesidade infantil é um risco muito sério para a saúde do seu filho, possibilitando o aparecimento precoce de doenças como: aterosclerose, hipertensão arterial, diabetes, dislipidemias, doenças respiratórias, litíase biliar, distúrbios dermatológicos e psicossociais🚨

O tratamento da obesidade na infância requer muita atenção e APOIO!! E a nutri pode te ajudar nessa “batalha”, vamos formar um time a favor da saúde do seu bem maior, seu filho!!??😍👍🏻🙋🏻”

Nutribeijos! 😘