Aleitamento Materno Prolongado

279e6-arquivo-Site_AgCultural_abril_02

 

A OMS preconiza o Aleitamento Materno por 2 ou mais, sendo exclusivo até os 6 meses. Sabemos dos inúmeros benefícios que a amamentação fornece tanto para as mães quanto para os bebês. Mas a realidade é outra. Amamentar sem apoio, sem incentivo, acaba tornando-se um ato difícil e é uma das causas do desmame precoce. Sabe-se que muitos benefícios atribuídos ao AM são dose dependentes, isto é, quanto maior a frequência e a duração da amamentação, maiores são os benefícios.

Para a mulher, estima-se que para cada ano de amamentação haja uma redução de 4,3% do risco de câncer de mama e de 15% do risco de diabetes, e que para cada mês de amamentação o risco de câncer de ovário seja 2% menor. Apesar desse conhecimento, a duração da amamentação é, em geral, curta, sobretudo nos países ocidentais. Em torno da metade das crianças no mundo é amamentada por 2 anos ou mais; no Brasil, menos da metade é amamentada pelo menos até os 12 meses de idade, e apenas 1/4 é amamentada na faixa etária entre 18 e 23 meses

O início da introdução de água e/ou chás e de outros leites na alimentação da criança se mostrou associado com a manutenção do AM por 2 anos ou mais. Quanto mais tarde a criança começou a receber esses líquidos, maior foi a probabilidade de ela ter sido amamentada por no mínimo 2 anos. Já havia sido constatado que, na mesma coorte, a introdução de outro leite no primeiro mês de vida aumentou a chance de interrupção do AM nos primeiros 6 meses de vida, o mesmo não ocorrendo com a introdução de água e/ou chás nesse período25. Isso sugere que a associação entre início mais tardio de água e/ou chás e AM por 2 anos ou mais ocorre mais pelo não cumprimento da mãe/cuidador de algumas das recomendações gerais sobre AM (como, por exemplo, não oferecer água e/ou chás nos primeiros 6 meses) que por algum fator de ordem biológica interferindo na produção do leite. Já a época de introdução dos alimentos complementares não mostrou qualquer associação com o desfecho.

Dados da UNICEF mostram que no segundo ano de vida, 500mL de leite materno fornece 95% das necessidades de vitamina C, 45% das necessidades de vitamina A, 38% das necessidades de proteínas e 31% do total de energia de que uma criança precisa diariamente. Por isso, se alguém disser que o leite materno depois do 2º ano de vida, não contém nutrientes nenhum, ta aí a prova! 😉

Segundo o Dr. Carlos Gonzalez, não se sabe com certeza qual é a idade biologicamente “normal” para que se aconteça um desmame, os dados procedentes de diferentes culturas, da comparação com outros primatas e de mães de hoje em dia que esperam pelo desmame natural, mostram que a amamentação tem uma duração entre os 2 anos e meio e os 7 anos.

É de suma importância ressaltar que amamentação prolongada não causa nenhuma doença psicológica nem física a criança ou a mãe e por isso não se justifica recomendar e muito menos impor que uma mãe determine um prazo de duração para tal. Já um desmame brusco e antes do tempo recomendado é traumático e deve ser evitado sempre que possível.

Todas as crianças largam o peito cedo ou tarde. Isto é certo. Não é preciso fazer nada para que elas larguem, apenas esperar pelo seu tempo e respeitá-lo enquanto estiver sendo bom para ambos.

Fontes: 1 e 2

Nutribeijos!

 

Anúncios

2 comentários sobre “Aleitamento Materno Prolongado

Deixe um recado :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s