Introdução Alimentar, Nutrição Infantil

Alimentação complementar na Infância

IMG-40-300x230

Após praticamente 6 meses tomando apenas leite materno (ou artificial), é chegada a hora do bebê conhecer novos alimentos. A alimentação complementar da criança deve ser iniciada ao 6 meses de idade, com a oferta de papinhas de frutas. Há muitas dúvidas em relação a esse assunto e eu vou tentar esclarecer um pouco para que vocês possam entender. Em caso de dúvidas, podem entrar em contato comigo, ok?

Como começar a introduzir as papas de frutas? E qual a consistência das papas?

Bem, se seu bebê já tem 6 meses, o ideal é que você escolha um dia e ofereça a papinha de frutas, no meio da manhã ou no meio da tarde. Após um mês com a introdução da papinha doce, deve iniciar a papinha salgada na hora do almoço ou no jantar. Lembrando que a papa principal complementa o aleitamento materno e não o substitui.

Resumindo em um pequeno esquema:

6º mês: Papinha de frutas (amassadas ou raspadas) + aleitamento materno
7º  e 8º mês: Papinha de frutas (amassadas e juntas) + Papinha salgada  (amassadas e juntas) + aleitamento materno
8º  e 9º mês: Papinha de frutas (com pequenos pedaços de frutas) + Papinha salgada (pedaços pequenos e separados) + aleitamento materno {A papinha salgada, já deve entrar no almoço e no jantar}
10º até 12º mês: Papinha de frutas (com pedaços de frutas) + Papinha Salgada (pedaços maiores e separados) + aleitamento materno
Acima de 12 meses: Já pode iniciar a alimentação da família, juntamente com o aleitamento materno.

Quais são as frutas indicadas nessa primeira fase?

As mais fáceis e mais docinhas (evite adicionar açúcar) como mamão, maçã, banana, pêra, caqui, melão, manga, entre outras. No caso da  manga, deve ser batido no liquidificador apenas com um pouco de água para que vire um creme.

Devo oferecer suco de frutas ao bebê dessa idade?

Não é preciso. A capacidade gástrica do bebê ainda é muito pequena, e comporta apenas o necessário para sua nutrição. Além do mais, os sucos aumentam os níveis de glicose no sangue mais rápido. De líquidos, apenas oferecer o leite materno.

As papinhas salgadas… Como devo fazer?

Deixando bem claro, papinha salgada não significa que é salgada literalmente, não deve ter sal. Mamães, uma dica que eu dou: Monte um cardápio com horários para que sejam seguidos e também para que fiquem mais fáceis para vocês mesmo. Depois eu vou postar um modelo, ok?

As papinhas salgadas devem ser combinadas com alimentos de todos os grupos alimentares. Por exemplo:

Grupo energético: Importante para o fornecimento de energia necessária para o crescimento e atividades diárias, além de participar do metabolismo da proteína. Entram nesse grupo a batata, mandioquinha, batata-doce, inhame, mandioca, cará, arroz…

Grupo construtores: são ricos em proteínas. Entram nesse grupo, as leguminosas, como feijão (caldo), ervilha, lentilha, grão-de-bico, carnes (caldo)..

Grupo reguladores: aumentam a resistência imunológica por ser ricas em vitaminas e minerais, além de regular os processos bioquímicos e oferecer fibras. Entram nesse grupo, todas as verduras e hortaliças, como alface, abóbora, brócolis, chuchu, cenoura, beterraba, quiabo, vagem, acelga, couve…

Lembrando que, de acordo com o esquema que fiz na primeira pergunta, inicialmente deve ser oferecido tudo junto e ir separando depois para que o bebê comece a conhecer e sentir o sabor dos alimentos. Pratique BLW com seu bebê (clique aqui).

Algumas dicas importantes:


+ Evite utilizar alimentos industrializados, molhos prontos, caldo de carnes, entre outros, pois possuem grandes quantidades de aditivos químicos, alto teor de sódio, açúcar refinado. Isso pode acarretar alguns problemas futuros e também, não é nada que seu bebê precisa, né?

+ Evite dar mamadeiras. Além de prejudicar a formação dos dentinhos, é um utensílio de difícil higienização. Sirva líquidos em copinhos.

alimentação

+ Evite sopas diluídas, faça as papinhas na consistência pastosa.

+ Evite servir leite de vaca, além de ser alergênica em crianças nessa idade, pode causar anemia ferropriva.

+ É necessário que a exposição a alimentos diferentes seja oferecida para que haja uma boa aceitação.

+ É normal, a criança cuspir, chorar, se lambuzar, o que não pode ser interpretado como uma rejeição. Mantenha a calma que no final, tudo dará certo.

Nutribeijos!

Anúncios

1 thought on “Alimentação complementar na Infância”

Deixe um recado :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s