Leite “empedrado”? Saiba mais!

 

Olá meus amores!
Nosso post de hoje é sobre um problema comum entre as mamães que estão amamentando. Quero deixar bem claro que o aleitamento materno tem inúmeros benefícios, entretanto há alguns probleminhas que podem dificultar a amamentação.

Entre dois e seis dias depois do parto, o leite “desce”, ou seja, fica disponível para o bebê nas mamas. Conforme isso acontece, os seios recebem uma irrigação maior de sangue, e os tecidos da área podem inchar. O resultado é que os seios ficam “duros”, cheios e pesados. O Ingurgitamento mamário é caracterizado pelo excesso de leite nas mamas, mais conhecido como “leite empedrado” e pode ocorrer em qualquer fase da amamentação. O peito fica brilhante, inchado, quente, doloroso e certas vezes, avermelhado. O bebê tem dificuldades em agarrar o peito porque este está duro e tenso, o leite não corre ou sai com dificuldades.

+ Algumas dicas:

– Fazer massagens delicadas nas mamas – importantes na fluidificação do leite viscoso e no estímulo do reflexo de ejeção do leite.
– Usar compressas mornas para ajudar na liberação do leite.
– Alterar as posições das mamadas.
– Se a aréola estiver tensa, ordenhar manualmente um pouco de leite antes da mamada, para que ela fique macia o suficiente para o bebê abocanhar a mama adequadamente.
– Usar compressas frias após ou nos intervalos das mamadas para diminuir o edema, a vascularização e a dor.

Se por acaso não houver melhoras, converse com seu médico para um melhor tratamento.

Nutribeijos!

Anúncios

Deixe um recado :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s